COLAÇÃO DE GRAU 33 – RIO DE JANEIRO EM 26 de novembro de 2016.

Foi uma longa batalha, porém, chegaram com a vitória nas mãos. O general estrategista e filósofo chinês Sun Tzu diz a seguinte máxima: “Todos podem ver as táticas de minhas conquistas, mas ninguém consegue discernir a estratégia que gerou as vitórias”.

Essa estratégia está no íntimo de cada um de vocês, que sem desistir e com a certeza chegaram até aqui.

Muita informação lhes foram passadas e neste momento inicia-se, automaticamente, um novo ciclo que é a transformação de toda essa informação em conhecimento. É necessário colocar em prática tudo que aprenderam. É necessário que cada um de vós faça a parte que vos cabe para colherem os frutos do aprendizado obtido. Sem isso vossos esforços e os sacrifícios feitos de nada valerão.

Irmãos Grandes Inspetores Gerais, por muitas lutas vocês passaram e ainda outras vos esperam! Mas tenham sempre em vós essa força que vos trouxeram a esse patamar e que agora vos levarão aos verdadeiros postulados da maçonaria, que é transmitir os princípios que lhes ensinaram aos mais novos.

Sempre fazemos questão de enfatizar, com uma certa pretensão, que gostaríamos que vocês não fossem somente um Grau 33. Não é status a ser apreciado pelo que os outros dizem que se deve ser, mas aquilo que vocês são em suas próprias consciências.

Afinal de contas vocês se tornaram Líderes.

Aprender buscando constantemente o conhecimento de Deus através da Bíblia, através dos bons livros e também de pessoas mais experientes que vos passaram tudo que deveriam aprender. Aprenderam uns com os outros. Aprenderam a discutir ideias, formular novos conceitos e principalmente a respeitar divergências de opiniões. O resultado desse aprendizado se traduz no conhecimento adquirido que vos permitirá atuar na vida prática como agentes de mudanças e responsabilizar-vos pelos rumos que uma parte de nossa sociedade poderá tomar.

Esta noite ficará sendo o marco de um começo, o começo de um caminho que se descobre e vai adiante, enfrentando desafios, desenvolvendo um trabalho competente, como disse Paulo Freire, “ensinar não é transferir conhecimentos, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção”.

Aliás, Irmãos, há 184 anos atrás, neste mês de novembro, Francisco Gomes Brandão (Visconde de Jequitinhonha, primeiro e único) e ainda, Francisco Gê Acaiaba de Montezuma, 1º Soberano Grande Comendador brasileiro, fundou este Supremo Conselho nesta terra, Brasil, plantando com raízes sólidas a desenvolver em todos os níveis, a capacidade para o aprimoramento intelectual e moral, originando a consolidação gradual de uma cultura de excelência na inovação, no aprendizado e na adoção de boas práticas.

Adotem, como adotamos, as palavras do memorável Martin Luter King quando disse que “não somos ainda o que queremos ser, não somos ainda o que merecemos ser, não somos ainda o que vamos ser, mas, graças a Deus, não somos mais o que éramos”. Sejam bem vindos e continuem trilhando seus caminhos com sabedoria, muita dedicação e muito sucesso. Parabéns Supremo Conselho do Brasil do Grau 33 para o REAA pelos seus 184 anos de existência, formando homens íntegros e valorosos como os aqui hoje cumprimentados.

E a vocês, Parabéns por mais esta etapa de suas vidas!

Ailton Cal de Brito

Soberano Grande Ministro de Estado do SCB.